Política

Petistas dão como certo apoio de parte do MDB a Lula, mesmo com candidatura de Tebet

A CartaCapital, o ex-senador Garibaldi Alves (MDB) apontou que o apoio ao petista acontece em decorrência da ainda pouca viabilidade da pré-candidata

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Foto: Ricardo Stuckert
Apoie Siga-nos no

Parlamentares do PT que estiveram no encontro do ex-presidente Lula (PT) com senadores de outras legendas em Brasília afirmam que, mesmo que o MDB mantenha a candidatura de Simone Tebet, parte dos membros do partido vai apoiar o petista na eleição.

O jantar, que ocorreu na casa do ex-senador Eunicio Oliveira (MDB), serviu para Lula reforçar a necessidade de união já no primeiro turno contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Independente da Tebet, o MDB do Norte e Nordeste vai apoiar o Lula”, afirmou a CartaCapital nesta terça-feira 12 um parlamentar do PT em caráter reservado.

A declaração vai ao encontro do que tem dito o senador Renan Calheiros (MDB-AL), que indicou discordar do seu partido lançar algum nome para disputar o Palácio do Planalto.

“Para fazer o enfrentamento do Bolsonaro tem que ser com a candidatura do Lula. Não tem nada em segredo”, disse  em entrevista à revista Veja.

A CartaCapital, o ex-senador Garibaldi Alves (MDB-RN), que será candidato a deputado federal, apontou que o apoio ao petista acontece em decorrência da ainda pouca viabilidade eleitoral de Tebet.

Na última pesquisa Ipespe, divulgada na semana passada, a emedebista aparece com 1%. O levantamento aponta a liderança de Lula com 44%, seguido por Bolsonaro, que tem 30%.

No jantar, como relatou Jean Paul Prates (PT-RN), Lula não mencionou diretamente o movimento de integrantes do MDB para que o partido desista da candidatura.

“Alckmin, Serra e FHC foram adversários mas nunca inimigos do PT. Eles disputavam eleições conosco em cima do tabuleiro democrático e participativo, nunca negando ou menosprezando as bases do Estado de Direito. Agora estamos diante de inimigos da democracia”, teria dito o ex-presidente sobre a necessidade de formação de uma espécie de Frente Ampla.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.