Política

‘Os comunistas do PL’: Deputados ironizam votos de bolsonaristas na reforma tributária

A ironia com os bolsonaristas arrancou risos dos parlamentares, inclusive do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL)

A Câmara dos Deputados na votação da reforma tributária. Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Apoie Siga-nos no

Os 20 deputados do PL que deram votos favoráveis ao texto da reforma tributária foram taxados, por colegas de Câmara, de ‘comunistas’ durante a sessão que aprovou o projeto em dois turnos.

O fato inusitado ocorreu durante o discurso de Luciano Alves (PSD-PR), que leu o nome de cada um dos 20 parlamentares em agradecimento. Após a leitura foi possível ouvir um grito de ‘os comunistas do PL’. A ironia arrancou risos dos parlamentares, inclusive do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), que comandava a sessão.

A ironia ocorre justamente porque o ex-presidente Jair Bolsonaro liderou uma campanha interna no PL para que a reforma tributária do governo Lula não fosse aprovada. Em discussão com o governador Tarcísio de Freitas, Bolsonaro chegou a afirmar que se o PL estivesse unido, nada seria aprovado na Câmara. A ação, porém, não garantiu a unidade da legenda, que, como citado, deu 20 votos favoráveis ao texto. O movimento ampliou o número de derrotas políticas recentes protagonizadas pelo ex-capitão.

A votação

A ‘traição’ de integrantes do PL ajudou a garantir maioria confortável para a aprovação do texto em dois turnos. Na primeira etapa da votação, os deputados deram 382 votos favoráveis e 118 contrários ao texto. Já no 2º turno, o projeto foi aprovado por 375 a 113. Nos dois casos, foram registradas três abstenções.

Dos 99 deputados do PL, 20 contrariaram a orientação do partido. Veja a lista:

  • Antonio Carlos Rodrigues (PL-SP);
  • Detinha (PL-MA);
  • Giacobo (PL-PR);
  • Icaro de Valmir (PL-SE);
  • João Carlos Bacelar (PL-BA);
  • João Maia (PL-RN);
  • Josimar Maranhãozinho (PL-MA);
  • Junior Lourenço (PL-MA);
  • Júnior Mano (PL-CE);
  • Luciano Vieira (PL-RJ);
  • Luiz Carlos Motta (PL-SP);
  • Matheus Noronha (PL-CE);
  • Robinson Faria (PL-RN);
  • Rosângela Reis (PL-MG);
  • Samuel Viana (PL-MG);
  • Tiririca (PL-SP);
  • Vermelho (PL-PR);
  • Vinicius Gurgel (PL-AP);
  • Wellington Roberto (PL-PB;
  • Zé Vitor (PL-MG).

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo