Política

Operação que afastou Witzel tem desdobramento em outros estados e no Uruguai

Pastor Everaldo, presidente do PSC, é um dos 17 alvos de prisão

(Foto: Philippe Lima/Governo do Rio de Janeiro)
(Foto: Philippe Lima/Governo do Rio de Janeiro)
Apoie Siga-nos no

A operação Tris in Idem, que afastou do cargo o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), na manhã desta sexta-feira 28, também tem mandados de busca e apreensão em outros estados e até no exterior.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a agentes Polícia Federal, auditores da Receita Federal e procuradores executam 17 mandados de prisão, sendo seis preventivas e onze temporárias, e outros 72 de busca e apreensão.

As diligências foram pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves.

Um dos presos foi o presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo. Além dele, Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, e Sebastião Gothardo Netto, ex-prefeito de Volta Redonda (RJ), também foram alvos dos mandados de prisão.

No Rio, os mandados são cumpridos no Palácio Laranjeiras – residência oficial do governador e da primeira-dama Helena Witzel, também alvo da operação -, no Palácio Guanabara, na residência do vice-governador, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e em outros endereços ligados aos empresários e políticos associados, pelo MPF, ao esquema de corrupção na Saúde.

Há também ordens cumpridas nos estados do Espírito Santo, São Paulo, Alagoas, Sergipe e Minas Gerais e no Distrito Federal, além de busca e apreensão um um endereço no Uruguai, “local onde estaria um dos investigados cuja prisão preventiva foi decretada”, diz a nota.

Além dessas medidas, o MPF informou que outro ministro do STJ, Jorge Mussi, também autorizou o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão no Piauí. Segundo as investigações, o objetivo é coletar provas sobre um suposto esquema de nomeação de funcionários fantasmas do governo fluminense para desvio de verba pública.

Defesa de Witzel se posiciona

Em nota, os advogados do governador afirmaram receber a notícia “com grande surpresa” e disseram ainda não terem tido acesso ao conteúdo dos autos do processo para tomar as medidas cabíveis.

“A defesa do governador Wilson Witzel recebe com grande surpresa a decisão de afastamento do cargo, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade. Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para tomar as medidas cabíveis.”, diz o comunicado completo.

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.