Política

Moraes revoga medidas cautelares contra Zé Trovão

Com a determinação, o deputado poderá retirar a tornozeleira eletrônica e voltar a usar as redes sociais

O caminhoneiro bolsonarista Zé Trovão. Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, revogou nesta sexta-feira 12 todas as medidas cautelares impostas ao deputado federal bolsonarista Zé Trovão (PL-SC).

No despacho, Moraes autoriza a retirada da tornozeleira eletrônica na Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal e o retorno do bolsonarista às redes sociais.

A decisão acolheu um pedido da defesa, representada pelos advogados Elias Mattar Assad e Thaise Mattar Assad.

A medida se justifica, segundo Moraes, porque “não há nos autos, desde a eleição para o cargo de parlamentar, notícias de qualquer violação, de modo que é plenamente possível a sua revogação”.

Sobre a reativação das contas em redes sociais, Moraes rechaça a utilização da “liberdade de expressão” como “escudo protetivo para a prática de discursos de ódio, antidemocráticos, ameaças, agressões, infrações penais e toda a sorte de atividades ilícitas”.

Em dezembro de 2021, Zé Trovão foi acusado de incitar violência contra o Congresso Nacional e o STF ao articular atos contra as instituições.

Na ocasião, ele divulgou vídeos com ataques e ameaças ao STF e a Alexandre de Moraes.

Leia a decisão na íntegra:

Decisão - 4789 - Trovão

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.