Moraes manda a PF retomar investigação sobre interferência de Bolsonaro

A tramitação estava suspensa por decisão de Marco Aurélio Mello emitida no ano passado

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Justiça,Política

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou a retomada das diligências do Inquérito 4.831, aberto em 27 de abril de 2020, que trata da suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal, prática relatada por Sérgio Moro ao deixar o Ministério da Justiça.

 

 

O despacho, emitido nesta sexta-feira 30, estabelece a prorrogação da apuração por 90 dias, a partir de 27 de julho, prazo já assegurado em decisão de 20 de julho. Segundo Moraes, “não se justifica” a manutenção da suspensão antes imposta por Marco Aurélio Mello.

Em setembro, quando ainda era ministro, Mello decidiu congelar a tramitação do inquérito. A decisão previa a necessidade de que a Corte, em conjunto, julgasse a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro prestar depoimento por escrito. A indefinição, no entanto, travou o inquérito.

“Assim, determino a imediata retomada da regular tramitação deste inquérito, independentemente do julgamento do agravo regimental interposto pelo Presidente da República Jair Bolsonaro, que está previsto para data breve, 29/9/2021”, escreveu Moraes.

Bolsonaro nega prática de crime e diz que o inquérito é uma farsa.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem