Justiça

Meta diz a Moraes não ter mais o vídeo com fake news publicado por Bolsonaro após o 8 de Janeiro

Na última terça 5, o ministro fixou um prazo de 48 horas para a empresa entregar a gravação, sob risco de multa diária de 100 mil reais

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Sergio Lima/Poder360/AFP
Apoie Siga-nos no

A Meta, dona do Facebook, informou nesta quinta-feira 7 ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, não ter mais em seu arquivo um vídeo publicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) dias depois do 8 de Janeiro.

Na última terça 5, Moraes fixou um prazo de 48 horas para a empresa entregar a gravação, sob risco de multa diária de 100 mil reais.

“A despeito de sua postura cooperativa, a META PLATFORMS respeitosamente reforça que não possui o conteúdo objeto da r. ordem e que seu fornecimento consubstancia obrigação materialmente impossível”, diz a companhia.

Na segunda-feira 4, a Procuradoria-Geral da República reiterou seu pedido para a Meta ser obrigada a disponibilizar o vídeo compartilhado por Bolsonaro, no qual um procurador de Mato Grosso defendia que Lula (PT) teria vencido a eleição em razão de fraude no voto eletrônico. A alegação endossada pelo ex-capitão é falsa.

Na manifestação, o Ministério Público Federal reforçou que o pedido de preservação do vídeo e inclusão no inquérito sobre os atos de 8 de Janeiro ocorreu em 13 de janeiro e já foi acatado por Moraes, que ainda tornou Bolsonaro investigado por incitação aos ataques golpistas.

Passados 11 meses do pedido e da determinação judicial, porém, o material ainda não foi acrescido ao inquérito.

Em agosto, a Meta já havia informado ao STF que, devido ao fato de Bolsonaro ter deletado o vídeo antes da decisão, não seria possível cumprir a ordem.

Caso a PGR entenda haver elementos suficientes contra Bolsonaro, poderá denunciá-lo ao Supremo. A relatoria de processos sobre o 8 de Janeiro é de Alexandre de Moraes.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.