Política

Lira dispara contra o governo Lula e chama Padilha de ‘incompetente’

O presidente da Câmara se irritou com avaliações sobre seu ‘enfraquecimento’ após a decisão da Casa sobre Chiquinho Brazão

Brasília (DF) 22/08/2023 Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, durante entrevista coletiva no salão verde da Câmara.Foto Lula Marques/ Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), subiu nesta quinta-feira 11 o tom dos ataques ao ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha (PT), a quem chamou de “incompetente” e “desafeto pessoal”.

Durante um evento em Londrina (PR), Lira foi questionado sobre a votação na Câmara que confirmou a prisão do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), suspeito de mandar matar a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL).

Um jornalista mencionou a avaliação, difundida por alguns parlamentares, de que Lira teria saído enfraquecido da votação, uma vez que integrantes de seu grupo político tentaram viabilizar a libertação de Brazão – um exemplo é Elmar Nascimento (BA), líder do União Brasil e provável candidato de Lira à sucessão na presidência da Câmara.

“Essa notícia foi vazada do governo e, basicamente, do ministro Padilha, que é um desafeto, além de pessoal, incompetente”, disparou. “Não existe partidarização. Eu deixei bem claro que ontem a votação foi de cunho individual, cada deputado responsável pelo voto que deu. Não tem nada a ver.”

“É lamentável que integrantes do governo interessados na estabilidade da relação harmônica entre os Poderes fiquem plantando essas mentiras, essas notícias falsas que incomodam o Parlamento. E, depois, quando o Parlamento reage, acham ruim.”

Pouco após o ataque de Lira vir à tona, Padilha publicou nas redes sociais um vídeo em que Lula elogia seu desempenho na pasta de Relações Institucionais.

“Ter ouvido isso ontem, publicamente, do maior líder político da história do Brasil é sempre uma honra para toda a equipe do Ministério das Relações Institucionais”, escreveu o ministro. “Agradecemos e estendemos esse reconhecimento de competência ao conjunto dos ministros e aos líderes, vice-líderes e ao conjunto do Congresso, sem os quais não teríamos alcançado os resultados elogiados pelo presidente Lula, com a aprovação da agenda legislativa prioritária para o governo e para o Brasil.”

Lira é um crítico contumaz de Padilha desde o ano passado e já levou a Lula sua avaliação sobre o ministro. Diante de percalços na articulação política, o presidente destacou o chefe da Casa Civil, Rui Costa (PT), para ocupar um papel de maior destque no diálogo com a Câmara.

Questionado sobre a ofensiva de Lira contra Padilha, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), defendeu o ministro.

“Nós temos que evitar esses problemas. O Brasil já tem muitos problemas. Ninguém é perfeito, mas ninguém é tão mau assim”, afirmou. “Eu me esforço muito para manter uma boa relação com o governo. Considero (Padilha) também competente. Da parte do Senado Federal, vamos buscar ter o melhor relacionamento possível.”

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo