Política

Janja vai receber representante dos EUA na ONU nesta terça-feira

O encontro marca o início da viagem de Linda Thomas-Greenfield ao Brasil

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

A primeira-dama Rosângela Silva, a Janja, vai se reunir na tarde desta terça-feira 2 com a representante dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas (ONU), Linda Thomas-Greenfield. 

O encontro acontecerá no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), e irá marca a recepção oficial de Thomas-Greenfield na viagem que a representante norte-americana faz ao Brasil até a próxima quinta-feira 4. No encontro de hoje, que será reservado, ambas irão tratar de temas como a promoção da igualdade de raça e gênero, e segurança alimentar.

Na última quarta-feira 26, Janja aceitou o convite para ser a coordenadora da Rede de Inclusão e Combate à Desigualdade da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI). O objetivo da rede é desenvolver medidas para a promoção do combate à desigualdade em países da América Latina, além de Espanha, Portugal e outros países associados.

Já Thomas-Greenfield chega ao Brasil para uma série de encontros com membros do governo brasileiro. Entre eles, está o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira. Além disso, estão previstos encontros com Organizações Não-Governamentais e entidades da sociedade civil.

De acordo com a Embaixada dos EUA no Brasil, o foco da visita “são os desafios e prioridades compartilhados, incluindo a promoção da democracia e cooperação multilateral, combate às mudanças climáticas, segurança alimentar, cooperação contínua em migração regional e garantia de equidade para comunidades raciais, étnicas e indígenas marginalizadas”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.