Política

assine e leia

Jabuticaba ambiental

A perfuração de poços na foz do Amazonas expõe as contradições da sustentabilidade à brasileira

Imagem: iStockphoto
Apoie Siga-nos no

Ao lado dos ministros da Fazenda, Fernando Haddad, e da Casa Civil, Rui Costa, durante o lançamento do Plano de Transição Ecológica pelo governo, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, apresentou ao mundo um neologismo ao saudar o “ganho extraordinário de ver desenvolvimento e sustentabilidade no novo PAC”, outro programa lançado em agosto, e elogiar aquilo que qualificou como mudança no modo de pensar do País: “O Brasil não é mais desenvolvimentista. É sustentabilista”. A nova palavra é interessante, mas busca moldar um conceito de difícil aplicação no mundo real. Marina acabou por expor uma importante contradição vivida pelo governo Lula: como atender aos compromissos ambientais e iniciar a prometida transição energética sem comprometer o necessário desenvolvimento econômico do País?

O debate não é novo e passa, antes de tudo, pela decisão sobre o que fazer com a exploração de petróleo e gás. Trata-se de uma guerra de ideias relacionada ao que cada um pensa como projeto de ­País, mas uma importante batalha – com chance de trazer sequelas ao governo –, que começará a ser travada nos próximos dias em torno da polêmica exploração de poços de petróleo em alto-mar, em uma região próxima à foz do Rio Amazonas.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo