Política

Ipespe: a 9 dias da eleição, Lula cresce 3 pontos e Bolsonaro segue estagnado

A vantagem do petista para o ex-capitão chegou a 11 pontos percentuais nesta sexta-feira 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL). Fotos: Ricardo Stuckert e Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

A pesquisa do instituto Ipespe divulgada nesta sexta-feira 23 mostra um crescimento de 3 pontos percentuais para o ex-presidente Lula (PT) na disputa eleitoral pelo Planalto. O petista tem agora, segundo o instituto, 46% das intenções de voto, ante 35% de Jair Bolsonaro (PL), que se manteve estagnado no período. O levantamento é contratado pela XP Investimentos.

O resultado marca nova confirmação de que a campanha do petista pelo voto útil, acirrada na última semana, vem se mostrando efetiva. O ex-presidente saltou ou oscilou positivamente nas intenções de votos monitoradas por levantamentos de diferentes institutos nos últimos 7 dias. Bolsonaro, por sua vez, se manteve estável na maioria deles.

A intenção de Lula nos últimos dias tem sido avançar sobre os eleitores de candidatos com perfis opostos a Bolsonaro. O objetivo é convencer que sacramentar a derrota do ex-capitão em primeiro turno é mais importante do que marcar posições ideológicas nesta eleição. A ofensiva tem afetado, em especial, apoiadores de Ciro Gomes (PDT). Não por acaso, as intenções de voto no pedetista oscilaram dois pontos para baixo desde o último levantamento, chegando a 7% nesta sexta.

Outro alvo da campanha pelo voto útil é Simone Tebet (MDB). A senadora vinha em uma crescente desde o debate na Band, quando se destacou no embate contra Bolsonaro. A tendência, no entanto, foi interrompida nesta reta final de campanha. Ela tem agora 4%, ante 5% que somava no último levantamento. A última candidatura a pontuar é de Soraya Thronicke (União Brasil), com 1%.

Lula, além de avançar na pesquisa estimulada, também conseguiu oscilar positivamente no levantamento espontâneo, quando não são apresentadas opções de candidaturas aos entrevistados. Ele tinha 40% na pesquisa passada e soma 41% nesta sexta-feira. Bolsonaro manteve os mesmos 34%. Ciro, neste caso, soma 5%.

Segundo turno

Há ainda no levantamento do Ipespe divulgado nesta sexta cinco cenários de segundo turno pesquisados. No principal, Lula venceria Bolsonaro por 54% a 37%, uma distância de 17 pontos percentuais. Na pesquisa anterior, a diferença entre os dois era de 15 pontos. A ampliação da distância se deu após Lula variar 1 ponto para cima e Bolsonaro 1 para baixo.

Nos demais cenários Lula venceria Ciro Gomes por uma diferença de 21 pontos e Tebet por uma distância de 28. Bolsonaro, por sua vez, seria derrotado pelo pedetista por 47% a 43% e venceria Tebet por apenas 1 ponto.

Rejeição

A pesquisa desta sexta-feira confirma ainda que Bolsonaro é o candidato mais rejeitado pelos eleitores brasileiros. O ex-capitão tem 55% de indicações ‘não voto de jeito nenhum’, de acordo com o Ipespe. Lula tem 42%, Ciro 37% e Simone 31%. Os demais candidatos, piores colocados na pesquisa, também reúnem índices significativos de rejeição.

A pesquisa foi realizada com 2 mil entrevistas por telefone entre os dias 19 e 21 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. Na Justiça Eleitoral o registro é o BR-08425/2022. Veja a íntegra:

PESQUISA-IPESPE-BR-084252022

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.