Política

‘Impeachment de Ratinho Jr. sumiu numa gaveta, mas vou recorrer à Justiça’

A CartaCapital, o deputado Requião Filho (PT-PR) apontou troca de favores para proteger governador na Assembleia Legislativa; recurso judicial também não é considerado fácil

Fotos: Eduardo Matysiak/Divulgação Gabinete Requião Filho e Divulgação/Alep
Apoie Siga-nos no

O recente pedido de impeachment contra o governador do Paraná Ratinho Jr. (PSD) dificilmente irá adiante na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A avaliação é do próprio autor do pedido, deputado estadual Requião Filho (PT), em entrevista a CartaCapital.

Após o protocolo, denuncia o político, o pedido foi ‘esquecido’ em uma gaveta. A explicação, defende, seria uma troca de favores entre Ratinho e Ademar Traiano (PSD), presidente da Alep implicado também com um pedido de cassação por denúncias de corrupção.

“O pedido de impeachment já sumiu numa gaveta. Veja, estamos próximos de uma nova eleição da mesa em que o presidente da Assembleia é réu Confesso, digamos assim, em um escândalo de corrupção de propina, de caixa dois, e a base do governo e o governo estão em conluio para tomar conta da Assembleia e continuar a frente da Casa. Então há essa troca de favores políticos, que garante ao governador uma sobrevida”, explica Filho na entrevista.

Ele promete, no entanto, não deixar o caso morrer. “Eu gostaria de dizer que vou ao Judiciário. Vou cobrar o Ministério Público e queremos o apoio das instituições para que se faça a lei no estado do Paraná”, destaca o deputado.

Apesar da força do pedido, que trata de improbidade administrativa por uma nomeação irregular na Paraná Invest, Requião Filho reconhece que há obstáculos nas instâncias jurídicas, onde o governador também mantém uma farta rede de apoio.

“Infelizmente o Ministério Público e o TJ aqui no Paraná não são exatamente os parceiros que nós esperávamos no combate à corrupção”, lamenta.

A entrevista a CartaCapital tratou também de uma iminente saída do clã Requião do PT no Paraná; eleições de 2024. Na conversa, que você pode assistir na íntegra abaixo, o deputado faz também duras críticas ao governo Lula por uma ‘inércia’ diante do avanço da privatização no estado.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo