Doria acusa governo de enviar apenas metade de vacinas Pfizer previstas para São Paulo

Governador disse que tomará medidas para obter a quantia restante

O governador João Doria (PSDB). Foto: GOVSP

O governador João Doria (PSDB). Foto: GOVSP

Política

O governador João Doria (PSDB) acusou o governo federal de enviar apenas metade das doses da vacina Pfizer previstas para São Paulo na última remessa. Em publicação no Twitter, nesta quarta-feira 4, o tucano disse que o Ministério da Saúde deixou de entregar 228 mil doses que estavam planejadas para chegarem na terça-feira 3.

 

 

 

“SP não aceitará boicotes do Gov. Federal”, escreveu Doria. “O argumento é que SP está com a vacinação mais avançada. Estão punindo a eficiência da gestão de SP? Tomaremos medidas para garantir vacina no braço da nossa população.”

 

O governador promete tomar medidas para obter a quantia de doses que faltou. Em coletiva de imprensa no fim da tarde, o Ministério da Saúde negou que tenha evitado entregar as doses relatadas por Doria e disse que não há percentual fixo. Também disse que o número é decidido de forma tripartite, e que o Ministério já está em contato com a Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo o governo de São Paulo, o estado já aplicou 37, 5 milhões de doses de vacina ao todo. Dessas, 16,6 milhões foram da AstraZeneca/Oxford, 15,4 milhões da Coronavac/Butantan, 4,3 milhões da Pfizer e 1,1 milhão da Janssen. Além disso, 26,9 milhões de pessoas tomaram a 1ª dose, e somente 9,4 milhões tomaram a 2ª dose.

São Paulo é o estado brasileiro mais avançado na vacinação, com 58% da população com a 1ª dose.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem