Política

‘Dia histórico para o Brasil’, comemora Alckmin; veja as reações à aprovação reforma tributária

Aprovação gerou onda de reações de figuras políticas. Reforma é uma das prioridades da agenda econômica do governo Lula

O vice-presidente Geraldo Alckmin. Foto: Sergio Lima/AFP
Apoie Siga-nos no

Apesar da pressão de bolsonaristas, o Senado aprovou nesta quarta-feira 8, em dois turnos, a PEC da reforma tributária. O texto, que é uma das prioridades da agenda econômica do governo Lula (PT) em 2023, repercutiu no meio político.

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) classificou o dia como “histórico”. Para ele, o Brasil deu um passo essencial na modernização de seu sistema tributário.

O líder do governo Lula no Congresso Nacional, Randolfe Rodrigues (PT-AP) comemorou a aprovação, que chamou de “mais importante reforma desse a redemocratização”.

“Vamos acabar com o sistema disfuncional e distorcido vigente e instituir um sistema tributário transparente, simplificado e mais justo!”, disse em suas redes sociais.

Já Angelo Coronel (PSD-BA), apesar de favorável, ponderou que não considera a reforma ‘ideal’. “A proposta não é a ideal, mas votei SIM para tentarmos avançar com a modernização do nosso sistema tributário”, afirmou o político baiano.

Lindbergh Farias (PT-RJ), criticou os bolsonaristas que votaram contra a reforma e afirmou que os aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) fazem “oposição ao Brasil”.

Eliziane Gama, senadora pelo Maranhão, afirmou que a medida deve ajudar a acelerar o crescimento do país.

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) disse que a aprovação vem para simplificar o sistema e modernizar o país. Além disso, elogiou Lula e o ministro Fernando Haddad.

Veja outras reações

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo