Daniel Silveira é preso novamente no Rio de Janeiro

A decisão de Alexandre de Moraes lista 30 violações do bolsonarista à tornozeleira eletrônica

O deputado Daniel Silveira. Foto: Plínio Xavier/Agência Câmara

O deputado Daniel Silveira. Foto: Plínio Xavier/Agência Câmara

Justiça,Política

O deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) voltou para a prisão nesta quinta-feira 24, após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, acatar um pedido da Procuradoria-Geral da República.

 

 

 

Silveira estava em regime domiciliar e, por ter desrespeitado as regras para o uso da tornozeleira eletrônica e não ter pago uma multa de 100 mil reais devido às infrações, voltará para o regime fechado. Ele deverá seguir para o Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

A PGR apontou, ao todo, 30 violações ao uso da tornozeleira. “Todas as ocorrências documentadas foram consolidadas na tabela abaixo, da qual é possível contabilizar cerca de 30 violações, entre as quais, quatro relacionadas ao rompimento da cinta/lacre, vinte e duas pertinentes à falta de bateria e cinco referentes à área de inclusão”, diz trecho do relatório enviado a Alexandre de Moraes.

Em uma das ocasiões, foi registrada falta de bateria por 16 horas. Em outro caso, a cinta que prende a tornozeleira foi violada e assim permaneceu por um dia e 16 horas, conforme os registros.

O Ministério Público Federal ainda aponta que o monitoramento requer que o preso visite centrais designadas para o “acompanhamento e manutenção do equipamento”, mas sustenta que Silveira deixou de comparecer por mais de uma vez ao agendamento, sem apresentar justificativas às autoridades.

Em abril, Daniel Silveira virou réu por grave ameaça, crime tipificado no Código Penal, e por incitar a animosidade entre o STF e as Forças Armadas, delito previsto na Lei de Segurança Nacional. O deputado também é alvo de um processo administrativo no Conselho de Ética da Câmara.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem