Política

COP30: Itaipu anuncia acordo de R$ 1,3 bilhão com os governos do Pará e de Belém

O acerto prevê melhorias na capital paraense, sede da 30ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, em novembro de 2025

Créditos: EBC
Apoie Siga-nos no

A Itaipu Binacional, o governo do Pará e a prefeitura de Belém assinaram, nesta segunda-feira 6, convênios que preveem 1,3 bilhão de reais para investimento em saneamento básico.

O acordo de cooperação técnica e financeira, firmado durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, projeta melhorias na infraestrutura da capital paraense, de olho na realização da 30ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP30, em novembro de 2025.

Segundo o governo, o aporte viabilizará, entre outras medidas, 50 quilômetros de rede coletora de esgoto; 4,8 mil ligações de esgoto; pavimentação de vias de acesso à COP 30; implantação do Parque Linear Doca e do Parque Urbano Igarapé São Joaquim; revitalização do Complexo do Ver-o-Peso; restauração do Mercado Municipal de São Brás; desenvolvimento de metodologia para gestão de resíduos sólidos; e ações de educação ambiental e de inovação em biotecnologia.

Durante a cerimônia, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), destacou a importância de debater as mudanças climáticas e lamentou a catástrofe a se abater sobre o Rio Grande do Sul.

“Ao me solidarizar com o povo gaúcho, todos nós temos a compreensão de que o que acontece hoje no Rio Grande do Sul poderia estar acontecendo em qualquer outra unidade de nossa federação ou do planeta”, afirmou.

“Temos a demonstração de que o Brasil se une em torno do Rio Grande do Sul, mas, ao mesmo tempo, quando a Itaipu vem para a agenda da COP, é uma demonstração de que o País também se une ao Pará, a Belém, para viabilizar que a COP30 seja o grande momento de o Brasil mostrar aquilo que tem realizado em favor do clima.”

Barbalho também defendeu “um chamamento para que o mundo possa compreender quais os desafios globais em favor da floresta, de um pacto civilizatório em torno do meio ambiente do mundo”.

O presidente Lula (PT) era esperado na solenidade, mas cancelou sua participação em meio à sequência de reuniões sobre as chuvas no Rio Grande do Sul.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo