Conselho de Ética da Alesp decide afastar Cury por quatro meses

Medida foi proposta por voto em separado do deputado Welington Moura; a decisão irá para votação no Plenário

(Foto: Agência Alesp)

(Foto: Agência Alesp)

Política

Os deputados do Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) decidiram, por cinco votos a quatro, afastar Fernando Cury (Cidadania) por quatro meses (119 dias) de seu mandato, mas sem cancelamento dos rendimentos do gabinete parlamentar.

Cury recorre no processo de quebra de decoro parlamentar após ter assediado a deputada Isa Penna (PSOL) em momento capturado por câmeras. Ele também responde criminalmente à acusação de importunação sexual.

O relator Emídio de Souza (PT) previa o afastamento de 6 meses do mandato, o que implicaria, pelo regimento interno da Alesp, em suspensão dos subsídios e vantagens parlamentares, já que o mandato do deputado estaria parado.

No entanto, o deputado Wellington Moura (Republicanos) apresentou um voto em separado na sessão, com o afastamento de 119 dias. Ao ler seu voto, Moura chegou a dizer que sabia que Isa Penna estava “muito magoada” pela atitude, e complementou a fala afirmando que sabia que ela tinha “o amor de Deus para aprender a perdoar”.

 

 

A deputada, que participava da reunião, levantou uma folha com os dizeres de “machistas” após a leitura do voto de Moura.

Cinco votos acompanharam o voto em separado, incluindo o do próprio deputado e de Adalberto Freitas (PSL), Alex de Madureira (PSD), Estevam Galvão (DEM) e Delegado Olim (PP). Com o voto do relator, votaram Erica Malunguinho (PSOL), Barros Munhoz (PSB) e Maria Lucy Amary (PSDB), que presidiu a sessão.

A decisão do Conselho irá para votação no Plenário da Alesp.

Nas redes sociais, Isa Penna comparou a decisão a uma espécie de “férias” a Cury, já que o gabinete se manteria em funcionamento pleno.

” É inadmissível o deputado Wellington Moura oferecer ‘férias’ de 119 dias para Cury, e um gabinete inteiro em funcionamento sendo pago com dinheiro público! Isso se chama presente por assediar alguém.”, escreveu.

 

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem