Política

Boulos vai à Justiça contra Bolsonaro por montagem nas redes sociais

A imagem busca relacionar o pré-candidato a prefeito a uma decisão sobre sigilo nos números de fugas em presídios

Foto: Reprodução e Mauro Pimentel/AFP
Apoie Siga-nos no

O deputado federal e pré-candidato à prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) acionou a Justiça paulista contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) devido a uma montagem publicada nas redes sociais. 

A imagem buscava relacionar Boulos a uma decisão do governo federal sobre sigilo nos números de fugas em presídios. Boulos, no entanto, não teve qualquer participação na medida. 

Em seu perfil no X (ex-Twitter), Bolsonaro publicou a reprodução de uma reportagem do site Metrópoles, mas trocou a imagem de capa da notícia por outra em que aparecem Boulos e Lula.

“Claro que esse sigilo é apenas mais uma cabulosa coincidência”, escreveu o ex-capitão.

Boulos afirma que Bolsonaro distorceu a notícia “de forma maliciosa” para “atrelá-lo a fatos totalmente alheios à sua pessoa ou mesmo à sua atividade no cargo de deputado federal”.

Na corrida eleitoral da capital paulista, o principal adversário do deputado do PSOL é o prefeito Ricardo Nunes (MDB), aliado de Bolsonaro.

A ação pede a exclusão imediata da postagem e uma indenização por danos morais no valor de 1 real por exibição e de 2 reais por compartilhamento da postagem. Até a peça ser protocolada na Justiça, a postagem já havia passado de 1,2 milhão de visualizações e 10,6 mil compartilhamentos.

Boulos solicita ainda que 95% do valor da indenização seja repassado ao Projeto Comprova, uma iniciativa jornalística de combate a fake news mantido pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo