Bolsonaro tem até esta segunda para apresentar provas de fraude nas urnas

Tribunal Superior Eleitoral apura se há elementos concretos que possam ter prejudicado as últimas eleições

Foto: EVARISTO SA / AFP

Foto: EVARISTO SA / AFP

Política

Encerra nesta segunda-feira 2 o prazo para o presidente Jair Bolsonaro apresentar ao Superior Tribunal Eleitoral provas de suposta fraude nas eleições presidenciais de 2018.

O pedido foi feito em portaria publicada em 21 de junho, que instaura procedimento administrativo para apurar a existência ou não de elementos concretos que possam ter interferido nos últimos dois pleitos eleitorais. O responsável pela apuração é o corregedor Luís Felipe Salomão.

Inicialmente, as provas deveriam ser apresentadas por Bolsonaro em 15 dias, mas, devido ao recesso de julho, o prazo foi estendido.

Em março de 2020, o presidente afirmou ter “provas” de que as eleições de 2018 foram fraudadas e que as evidências seriam apresentadas em breve. Segundo ele, o caso fraudulento envolveria não só a eleição por ele ganha, mas também o pleito de 2014.

Na semana passada, o presidente anunciou que relevaria as tais provas sobre a fraude eleitoral em uma live, no entanto, além de não apresentar nenhum indício de fraude eleitoral, utilizou a maior parte da transmissão para fazer críticas a opositores, ao TSE e para defender a adoção do voto impresso.

Segundo o presidente, há “indícios fortíssimos ainda em fase de aprofundamento que nos levam a crer que temos que mudar esse processo eleitoral”. E completou: “Não temos provas, vamos deixar bem claro, mas indícios”.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem