Política

Bolsonaro repete ofensa que fez contra negros e quilombolas: ‘Tu pesa mais de 7 arrobas, né?’

Sem demonstrar arrependimento, o ex-capitão relembrou os episódios passados em que foi processado por racismo

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro (PL) repetiu, nesta quinta-feira 11, uma ofensa que fez em 2017 a um quilombola e a um eleitor negro em 2020. Desta vez, direcionou a mesma frase preconceituosa ao ironizar um apoiador no ‘cercadinho’ em frente ao Palácio do Alvorada.

O homem, que não aparece nas imagens, relatava que foi levantado por parte da multidão em um encontro recente com Bolsonaro. O ex-capitão ria do relato quando emendou o comentário, que dirigiu a negros nas outras duas ocasiões:

“Conseguiram te levantar, porra? Tu pesa o que? Mais de sete arrobas, né?”, disse em meio aos risos após a piada preconceituosa.

O apoiador não responde a pergunta e Bolsonaro então relembra os episódios de 2017 e 2020. “Sabia que já fui processado por isso? Chamei um cara de oito arrobas e…”, dizia ele antes de ser interrompido por um pedido de fotos.

Confira o trecho do vídeo em que ele repete as ofensas:

Relembre o caso

Na primeira ocasião em que fez a ofensa, Bolsonaro participava de uma palestra no Rio de Janeiro e dizia que quilombolas e indígenas atrapalhavam a economia. Ao relatar uma visita que tinha feito a um quilombo, afirmou ter constatado que o “afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas.”

“Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem pra procriador ele serve mais. Mais de 1 bilhão de reais por ano é ‘gastado’ com eles”, afirmou Bolsonaro, que falou a convite da associação judaica clube Hebraica em abril daquele ano.

Na ocasião, integrantes do movimento negro, quilombolas e deputados federais protocolaram na Procuradoria-Geral da República (PGR) representação contra o ex-capitão por “prática de racismo e violação da dignidade indígena e quilombola”. Pela ofensa, Bolsonaro foi condenado na primeira instância, mas acabou absolvido na segunda.

Em 2020, Bolsonaro voltou a direcionar a mesma ofensa a um apoiador negro, dessa vez durante uma videoconferência em um evento do Aliança Brasil, sua tentativa frustrada de lançar um partido. No encontro um apoiador disse ‘ser negão’ e ter votado no ex-capitão, ao que ele responde ‘E você está com oito arrobas’, novamente arrancando risos com a piada inadequada.

À época, a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas declarou que “durante séculos, pessoas negras foram legalmente comercializadas como escravas no Brasil, inclusive em função da massa corporal que ostentavam.”

Orçamento secreto

Aos apoiadores no cercadinho, Bolsonaro também tratou rapidamente das emendas de relator, que integram o chamado orçamento secreto. Ao citar o tema, negou que falte transparência nas emendas.

“Nosso orçamento é de 8 bilhões de reais, não é nada… tem o tal do RP-9, dizem orçamento secreto, mas não é secreto, está na mão dos deputados”, disse ao comentar feitos da Infraestrutura com um eleitor.

Até o momento foram divulgados os deputados responsáveis por indicar 11 dos 34 bilhões de reais das emendas de relator. Em sua grande maioria, os parlamentares integrar o núcleo bolsonarista no Congresso Nacional.

Apesar do que defendeu Bolsonaro no cercadinho, documentos mostram que 70% do orçamento secreto continuam secretos.

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.