Política

Bolsonaro é o candidato mais rejeitado entre eleitores que cogitam voto útil

De acordo com a pesquisa FSB, 64% dos eleitores que ainda podem mudar de voto apontam a ameaça de reeleição do presidente como motivo para escolherem outro nome que não o seu candidato preferido

Foto: EVARISTO SA / AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro (PL) é o candidato mais rejeitado entre os eleitores que cogitam o voto útil nas eleições de outubro deste ano, de acordo com a pesquisa FSB divulgada nesta segunda-feira 21.

Segundo o levantamento, 38% afirmaram que ainda podem mudar de voto para derrotar o candidato que menos gostariam de ver eleito. Destes, 64% apontaram a ameaça de reeleição de Bolsonaro como motivo para escolherem outro nome que não o seu preferido.

A pesquisa mostra ainda que 71% dos eleitores já decidiram o seu voto e não vão mudar até a data das eleições.

O levantamento aponta ainda o ex-presidente Lula (PT) na liderança nos dois turnos e em todos os cenários.

O petista teria 43% dos votos contra 29% do atual presidente. Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT) com 9%, Sergio Moro (Podemos) com 8%, João Doria (PSDB), André Janones (Avante) e Eduardo Leite (PSDB) com 2%. Simone Tebet (MDB) tem 1%.

No segundo turno, Bolsonaro perderia para todos os adversários. Contra Lula, o atual presidente teria 35% e o petista 54%.

O pedetista Ciro Gomes venceria o ex-capitão por 52% x 35%. O ex-juiz Sergio Moro o derrotaria por 43% x 36%. O governador de São Paulo, João Doria, teria 44% contra 38% de Bolsonaro. Já o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, teria 46% contra 38% do presidente.

Veja a pesquisa completa:

pesquisa-btg-fsb-21mar2022

 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo