Política

Bolsonaro é internado em Manaus para tratar infecção de pele

O ex-presidente está na cidade desde a sexta-feira 3, onde participou de um evento do PL e posteriormente se encontrou com aliados políticos; ele deve retornar a Brasília na segunda-feira 6

O ex-presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a ser internado em Manaus neste domingo 5, para continuar o tratamento de uma erisipela após passar por hospital e receber alta no sábado passado pela mesma infecção.

Bolsonaro está na cidade desde a sexta-feira 3, onde participou de um evento do PL com Michele Bolsonaro e posteriormente se encontrou com aliados políticos. Durante o evento, o ex-presidente discursou aos apoiadores já com o braço enfaixado e afirmou ter ido ao hospital com sintomas da erisipela e desidratação. “Quando a imunidade da gente, a erisipela é comum de acontecer. Então já estou medicado, tranquilo, pronto para outra”, afirmou na ocasião.

Em nota, o deputado federal Capitão Aberto Neto afirmou que o presidente retornou ao hospital para continuar a medicação e permanecerá em observação do quadro clínico. A previsão é que Bolsonaro receba alta e retorna a Brasília ainda na segunda-feira 6.

Por se tratar de uma infecção bacteriana, o ex-presidente passará por tratamento com antibióticos em aplicação venosa junto a bolsas de soro para reidratação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo