Bolsonaro ataca FHC por possível voto em Lula: ‘Cara de pau’

O presidente disse que tem vontade de pagar o MST para invadir uma fazenda do tucano: 'Quem sabe ele aprenda'

O presidente Jair Bolsonaro, ao lado do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro, ao lado do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Foto: Reprodução

Política

O presidente Jair Bolsonaro criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) por anunciar a possibilidade de votar no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em um eventual 2º turno contra a extrema-direita em 2022. “Cara de pau”, disse Bolsonaro, nesta quinta-feira 20, durante tradicional transmissão ao vivo nas redes sociais.

 

 

 

Bolsonaro criticava as gestões petistas por, em suas palavras, alimentarem o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, e incluiu o antecessor tucano na lista de apoiadores da organização.

“Governos Lula e Dilma foram recordistas em invasões de terra. Até no governo FHC também existia isso. Até teve uma passagem bastante notória naquele momento em que invadiram a fazenda do Fernando Henrique Cardoso. Esse FHC que está dizendo agora que vai votar no Lula”, disse, em tom de deboche. “Cara de pau, cara de pau esse FHC dizendo que agora vai votar no Lula. Dá vontade de soltar um dinheirinho para o MST da região da fazenda do FHC para invadirem de novo lá. Quem sabe ele aprenda.”

A declaração de Bolsonaro sobre recorde de invasões é distorcida, mostrou o jornal O Globo, porque na realidade os oito anos de governo Lula tiveram 20% a menos de ocupações de terra (1.965) do que os oito anos de FHC (2.442). Já o governo Dilma foi apontado pelo próprio MST como o pior governo para a reforma agrária desde a era tucana.

Já o trecho em que Bolsonaro cita “invasão” de terra em fazenda de FHC se refere ao episódio, em março de 2002, em que cerca de 500 famílias do MST entraram na fazenda Córrego da Ponte, na cidade de Buritis, em Minas Gerais. À época, o movimento argumentou que o ato se devia à falta de atendimento de suas demandas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.

FHC disse que votará em Lula se não houver uma terceira via contra Bolsonaro. A declaração foi feita em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada em 14 de maio. “Espero que não seja necessário, mas se for, provavelmente sim”, afirmou o ex-presidente tucano. “Quem não tem cão, caça com gato.”

Em resposta, Lula elogiou a posição de FHC e disse que também votaria no tucano se estivesse em situação similar. “Fico feliz que ele tenha dito que votaria em mim e eu faria o mesmo se fosse o contrário. Ele sempre foi um intelectual e sabe que não dá pra inventar uma candidatura.”

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem