Política

Bolsonaristas ‘invadem’ reunião no Congresso para cobrar CPMI do 8 de Janeiro

Com o adiamento da sessão do Congresso, parlamentares da oposição ameaçam travar a pauta legislativa até a instalação da comissão

Reprodução/Internet
Apoie Siga-nos no

Um grupo de parlamentares bolsonaristas “invadiu” a reunião de lideranças do Senado na tarde desta terça-feira 18 em protesto contra o adiamento da sessão do Congresso Nacional agendada para hoje. A ação tinha o objetivo de pressionar Rodrigo Pacheco (PSD-MG) a ler o requerimento de instalação da CPMI do 8 de Janeiro.

Ao entrar na sala onde acontecia o encontro, deputados gritavam “vai ter CPMI”. O grupo era formado por Bia Kicis (PL-DF), Nikolas Ferreira (PL-MG), Júlia Zanatta (PL-RS) e André Fernandes (PL-CE), autor do pedido de criação da comissão mista.

A oposição tinha a expectativa de que o requerimento fosse lido nesta terça. Líderes governistas, porém, articularam o adiamento da sessão do Congresso com base na entrega do projeto de lei a viabilizar o pagamento do piso salarial da enfermagem.

A reivindicação foi atendida por Pacheco, que marcou para 26 de abril a próxima sessão. Com isso, integrantes do governo pretendem intensificar o movimento para retirar assinaturas pela instalação da CPMI – até aqui, 194 deputados e 37 senadores apoiam a instalação da comissão.

Por outro lado, parlamentares bolsonaristas ameaçam travar a pauta legislativa até a leitura do requerimento e podem até acionar o Supremo Tribunal Federal.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.