Justiça

Bolsonarista réu pela morte de petista em Foz do Iguaçu vai a júri popular em dezembro

O policial penal Jorge Guaranho está preso por disparar contra Marcelo Arruda em uma festa de aniversário

Marcelo Arruda e o seu assassino bolsonarista
Apoie Siga-nos no

A Justiça decidiu levar a júri popular o policial penal bolsonarista Jorge Guaranho, acusado de matar o ex-tesoureiro do PT Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, no Paraná. 

Na decisão, o juiz Gustavo Germano Francisco Arguello, da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, determinou que o julgamento seja realizado em 7 de dezembro de 2023. 

O crime ocorreu em 9 de julho de 2022, quando Arruda comemorava seus 50 anos com uma festa temática sobre o PT e o presidente Lula. 

Em dezembro, a Justiça recebeu a denúncia contra Guaranho por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e por causar perigo comum. O Ministério Público aponta que a motivação do crime foi política. A pena pode variar de 12 a 30 anos de prisão.

Após a fase de colheita de provas, o magistrado entendeu haver indícios suficientes de materialidade e autoria para que o policial penal seja levado a júri popular. 

A defesa de Jorge Guaranho diz aguardar o julgamento para que ele possa “provar a sua inocência” e reparar a “injusta prisão”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo