Política

Advogado de Daniel Silveira faz ‘vaquinha’ para pagar contas de ex-deputado

“Vamos devolver dignidade ao nosso herói Daniel Silveira e sua família?”, pergunta a postagem do defensor do extremista

O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) exibe a medalha da Ordem do Mérito do Livro, que recebeu nesta sexta-feira (1) Brenno Carvalho / Agência O Globo
Apoie Siga-nos no

O advogado que representa o ex-deputado Daniel Silveira, Paulo Faria, está organizando uma ‘vaquinha’ online para receber doações de apoiadores para seu cliente. A informação foi compartilhada pelo defensor do deputado preso por atos antidemocráticos nas redes sociais.

Segundo a publicação, o dinheiro solicitado pelo advogado servirá para “pagar contas básicas”. Na mensagem, ele chama Silveira, que ameaçou ministros do Supremo Tribunal Federal e é apontado como autor de um plano de golpe até por aliados, de “herói”.

“Vamos devolver dignidade ao nosso herói Daniel Silveira e sua família?”, pergunta Faria na postagem. 

Na sequência, o advogado explica que as contas de Silveira foram bloqueadas e, por isso, ele teria recebido a permissão do extremista para a criação da “vaquinha”. Os depósitos são direcionados para uma conta em nome de Faria. Segundo ele, os valores serão repassados para o cliente. 

A postagem diz que as contribuições recebidas seriam direcionadas para a “compra de alimentos, pagamento de transporte de Petrópolis a Bangu 8, pagamento das contas básicas e despesas da família”. Ele também alega que usará o dinheiro para consertar a máquina de lavar e um portão da casa de Silveira que teria sido, segundo o advogado, danificado pela Polícia Federal nas operações no endereço.

Abandonado

De acordo com o advogado, Silveira estaria abandonado na prisão. Nesta quarta, o ex-deputado foi apontado como autor de um plano de golpe de Estado que envolvia a gravação ilegal de uma conversa com o ministro Alexandre de Moraes.

A indicação foi feita pelo antigo aliado, o senador Marcos do Val em depoimento à Polícia Federal. O caso implica também Jair Bolsonaro, que teria participado da articulação atribuída ao parlamentar. O ex-capitão também prestou depoimento, mas negou a trama relatada pelo senador.  

“Hoje, Daniel conta com ajuda de alguns poucos amigos, que conseguimos contar nos dedos de uma das mãos e ainda sobram”, afirma.

Daniel Silveira foi preso preventivamente após ameaçar a incitar a violência contra ministro do Supremo Tribunal Federal e agora cumpre pena pela condenação pelos crimes de ameaça ao Estado Democrático de Direito e coação no curso do processo.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo