Eduardo Bolsonaro defende prêmio Nobel para Trump: “Ele bate recorde de paz”

Parlamentar afirmou que o presidente dos EUA deve ser reconhecido pelos acordos de Israel, criticados pela Palestina

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Política

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu, nesta terça-feira 15, que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja vencedor do Nobel da Paz de 2021.

Para o parlamentar, o chefe da Casa Branca “merece” o prêmio por ocasião dos acordos de paz de Israel com os Emirados Árabes Unidos e com o Bahrein, países localizados na região do Golfo Pérsico.

“Enquanto a mídia mente que Donald Trump quer destruir o mundo, ele bate recorde de paz”, escreveu, no Twitter. Em seguida, afirmou que os acordos estão “normalizando” a relação dos três países. “Merece o Nobel da Paz”, finalizou.

Trump foi indicado ao Nobel da Paz por um político norueguês, em 9 de setembro. No entanto, ter o nome proposto para a premiação não tem valor de endosso da parte do Instituto Norueguês do Nobel.

O acordo entre Israel e os Emirados Árabes foi firmado em agosto. Com a negociação, fica suspensa a anexação de novos territórios da Palestina.

O tratado com o Bahrein foi assinado nesta terça-feira 15 e também prevê a normalização das relações com Israel. Além disso, foi firmado um tratado trilateral chamado de “Acordos de Abraão”.

Palestina protesta

Desde o acordo assinado em agosto, a autoridade palestina Mahmoud Abbas já havia dito que a aliança representa uma “traição” às causas do território.

Após a aproximação com o Bahrein, Abbas voltou a criticar a parceria e afirmou que não haverá paz no Oriente Médio enquanto durar a “ocupação” israelense na Palestina.

“Não haverá paz, segurança ou estabilidade para ninguém na região sem o fim da ocupação e (sem) respeito pelos plenos direitos do povo palestino”, disse Abbas, em nota.

*Com informações da AFP.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem