Mundo

UE terá que impor sanções ao petróleo e gás da Rússia, afirma presidente do Conselho Europeu

Um possível embargo do petróleo e gás é objeto de duras discussões entre os estados membros e a Alemanha expressou publicamente sua relutância

Charles Michel, presidente do Conselho Europeu. 

Foto: Frederick FLORIN / AFP
Charles Michel, presidente do Conselho Europeu. Foto: Frederick FLORIN / AFP
Apoie Siga-nos no

A União Europeia terá que adotar, “cedo ou tarde”, sanções sobre o petróleo e gás da Rússia, afirmou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, que denunciou os “crimes contra a humanidade” cometidos em Bucha e outras cidades da Ucrânia.

“Penso que mais cedo ou mais tarde serão necessárias medidas sobre o petróleo e inclusive sobre o gás”, declarou o belga aos eurodeputados reunidos em sessão plenária em Estrasburgo (França).

“Hoje expressamos nossa indignação pelos crimes contra a humanidade, contra civis inocentes em Bucha e em muitas outras cidades. Mais uma prova de que a brutalidade russa contra o povo ucraniano não tem limites”, completou.

“Isto não é uma operação especial. Trata-se de crimes de guerra”, afirmou Michel, antes de recordar que a União Europeia está ajudando a reunir provas para “levar os responsáveis à justiça”.

A Comissão Europeia propôs na terça-feira aos 27 Estados membros da UE a adoção de sanções mais severas contra Moscou, interrompendo suas compras de carvão russo, que representa 45% das importações do bloco, e fechando os portos europeus aos navios russos.

Mas um possível embargo do petróleo (25% das compras europeias) e gás (45% das importações da UE) é objeto de duras discussões entre os estados membros e a Alemanha expressou publicamente sua relutância.

Berlim não pode abrir mão do gás russo a curto prazo e as sanções contra Moscou provocariam mais dano à UE que à Rússia, afirmou o ministro alemão das Finanças, Christian Lindner.

Os Estados bálticos interromperam a importação de gás russo no início de abril.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.