Mundo

Pedro Castillo chama a nova presidenta do Peru de ‘usurpadora’

Dina Boluarte era vice-presidenta até o dia em que o Congresso aprovou o impeachment

A nova presidente do Peru, Dina Boluarte. Foto: Presidencia Perú
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente do Peru Pedro Castillo chamou a nova presidenta Dina Boluarte de “usurpadora” em uma postagem nas redes sociais, nesta segunda-feira 12.

Boluarte era a sua vice-presidenta até o dia em que o Congresso aprovou o impeachment, na semana passada. A decisão do Parlamento ocorreu na data em que Castillo tentou, sem sucesso, instaurar um “governo de exceção”.

Em carta, o ex-presidente afirmou que está “humilhado e sequestrado, mas ainda assim revestido da confiança” da população.

“Sou incondicionalmente fiel ao mandato popular e constitucional que ostento como presidente e não renunciarei nem abandonarei minhas altas e sagradas funções”, declarou Castillo. “O que foi dito recentemente não passa da mesma baba da direita golpista.”

A nova presidenta tem sido criticada pelo próprio partido ao qual era filiada, o Perú Libre.

Boluarte anunciou nesta segunda que apresentará um projeto de lei para antecipar para abril de 2024 as eleições gerais, antes previstas para 2026.

O Perú Libre, porém, quer a convocação de uma eleição imediata, já para o ano que vem, por considerar o governo de Boluarte traidor e ilegítimo.

O partido também exige uma Assembleia Constituinte para que a Carta Magna seja reformulada.

Outra crítica da legenda recai sobre o governo estar “reprimindo” manifestantes.

Veículos locais reportam quatro mortos na região de Apurímac, no sul do país, em meio a enfrentamentos entre cidadãos e policiais. Segundo a RPP, os atos exigem uma nova eleição imediata, com a dissolução do Congresso.

“Sra. Boluarte, escute a população e deixe de reprimir os manifestantes”, declarou nas redes a ex-ministra da Cultura de Pedro Castillo Silvana Robles.

Os perulibristas protestam, ainda, contra a decisão do Congresso de retirar de Pedro Castillo o “antejuízo”, uma condição de tratamento especial para autoridades que enfrentam processos na Justiça.

Para os integrantes da agremiação, a prisão de Castillo é injusta.

O ex-presidente está detido desde a quarta-feira passada. Com a votação no Congresso, o Ministério Público apresentou uma denúncia contra o ex-mandatário pelos crimes de “rebelião” e “conspiração”.

Além disso, os perulibristas criticam a composição ministerial do novo governo.

Nas redes sociais, o presidente do Perú Libre, Vladimir Cerrón, afirmou que o gabinete anunciado por Boluarte “representa a continuidade do modelo econômico que tem fracassado” e que “fica claro o consenso com os setores que perderam as eleições”.

Castillo foi empossado em julho do ano passado, após derrotar a candidata de extrema-direita Keiko Fujimori.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.