Mundo

EUA ‘não participaram de nenhuma operação ofensiva’ no Irã, diz Blinken

A imprensa dos EUA foi a primeira a noticiar a suposta resposta de Israel aos bombardeios do final de semana; governo Biden teria sido avisado da ação

Foto: Tiziana FABI / AFP
Apoie Siga-nos no

Os Estados Unidos “não participaram em nenhuma operação ofensiva”, afirmou nesta sexta-feira (19) o secretário de Estado americano, Antony Blinken, após as explosões que abalaram o Irã e que autoridades americanas citadas pela imprensa atribuíram a um ataque israelense.

“Não vou falar sobre estes acontecimentos noticiados pela mídia (…). Tudo o que posso dizer da nossa parte e de todos os membros do G7 é que o nosso objetivo é a desescalada“, disse ele em uma coletiva de imprensa após uma reunião dos ministros das Relações Exteriores do G7 na ilha italiana de Capri.

Várias explosões abalaram o centro do Irã nesta sexta-feira, no que as autoridades americanas apresentaram como um ataque israelense em retaliação aos drones e mísseis disparados por Teerã contra Israel no último sábado.

A agência de notícias iraniana Tasnim, citando “fontes bem informadas”, negou por sua vez que o país tenha sofrido um ataque “do exterior”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo