Mundo

Embaixador brasileiro na ONU reitera pedido de cessar-fogo no Leste Europeu

“Conselho de Segurança não tem sido eficaz em promover solução para crise na Ucrânia”, diz Ronaldo Costa Filho

Embaixador do Brasil na ONU, Ronaldo Costa Filho, durante reunião do Conselho de Segurança
Embaixador do Brasil na ONU, Ronaldo Costa Filho, durante reunião do Conselho de Segurança
Apoie Siga-nos no

Em reunião do Conselho de Segurança da ONU, nesta sexta-feira 4, o embaixador do Brasil, Ronaldo Costa Filho reforçou a necessidade de criação de um ambiente propício para um cessar-fogo na Ucrânia por meio da diplomacia e do diálogo. 

“Esse não é o momento para intensificar e inflamar ainda mais a retórica, do contrário, devemos promover as conversas da paz”, disse.

Ele ainda criticou a postura do Conselho, lembrando que uma série de reuniões foram feitas sobre a situação na Ucrânia, mas o cessar-fogo não foi alcançado. 

“Não podemos ignorar o papel que o Conselho deve desempenhar, mas que não está desempenhando na situação atual. Uma série de reuniões foram realizadas nesta câmara sob a situação na Ucrânia e parece que não importa quantas reuniões convoquemos, um cessar-fogo e um fim de todas as hostilidades ainda permanece uma solução evasiva”, citou o embaixador em sua fala. 

Segundo Costa Filho, é necessário que aja uma ação de todos os membros do Conselho para ser reconstruída a confiança no órgão. 

O embaixador condenou ainda os ataques russos à usina nuclear de Zaporizhzhia, que sofreu um incêndio nesta madrugada de sexta-feira. 

Ele citou que o Protocolo da Convenção  de Genebra proíbe ataques e incursões em usinas nucleares, para garantir a segurança de seu funcionamento. 

Segundo ele, o episódio poderia ter consequências sérias, citando a possibilidade de uma “catástrofe humanitária” e um “incidente nuclear”.

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.