Justiça

‘Não há clima de tranquilidade para julgar’, diz Barroso sobre descriminalização do aborto

Ministro do STF também comentou a decisão da Justiça dos EUA sobre o tema: ‘Grande retrocesso’

O ministro do STF Luís Roberto Barroso. Foto: Evaristo Sá/AFP
O ministro do STF Luís Roberto Barroso. Foto: Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, afirmou neste sábado 25 que o momento não é o ideal da Corte discutir uma ação que pede a descriminalização do aborto no Brasil. A declaração foi dada após a Justiça dos Estados Unidos anular o direito fundamental de interromper a gravidez no país.

“Eu penso que, muito possivelmente, isso não será pautado proximamente. Não há clima de tranquilidade para julgar essa matéria”, afirmou o magistrado em entrevista à BBC News Brasil. “Mas ela também não pode ser adiada indefinidamente. Em algum momento vai ter que ser decidido e acho que pode ser uma decisão apertada”.

No STF, desde 2017, sob a relatoria da ministra Rosa Weber, há uma ação que pede que o aborto deixe de ser crime. No País, a interrupção da gravidez é crime com pena de até três anos de prisão. O procedimento só é permitido em caso de estupro, risco de vida para a mãe e se o feto tem anencefalia.

O tema voltou a ser assunto no Brasil nesta semana após uma juíza de Santa Catarina negar o direito a uma criança de 11 anos vítima de estupro. Depois da polêmica, a menina realizou o procedimento no mesmo hospital que lhe havia negado atendimento.

Sobre a decisão da Suprema Corte dos EUA, Barroso classificou como um “grande retrocesso ao direito das mulheres”.

“É uma decisão contra-majoritária que impõe uma agenda conservadora numa sociedade que já havia superado esse problema”, afirmou o ministro.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.