Justiça

Kassio vota para anular punição a desembargadores por esquema de verbas de tribunal para maçonaria

Ministro é relator de processo sobre magistrados que teriam envolvimento com esquema de desvio de verbas a loja em MT

O ministro Kassio Nunes Marques. Foto: Carlos Moura/STF
Apoie Siga-nos no

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal, votou nesta sexta-feira 1º a favor da anulação de uma pena imposta pelo Conselho Nacional de Justiça contra três desembargadores que teriam desviado verbas públicas para beneficiar uma loja maçônica.

Em 2010, o CNJ havia punido 10 magistrados do Tribunal de Justiça de Mato Grosso supostamente envolvidos em um esquema de desvios superiores a 1,4 milhão de reais, que teriam ocorrido entre 2003 e 2005. Na ocasião, os magistrados foram obrigados a se aposentar.

Alguns magistrados conseguiram retornar aos seus cargos por decisões judiciais. No julgamento aberto nesta sexta, Kassio Nunes votou a favor da reintegração dos desembargadores Irênio Lima Fernandes, Marcelo Souza de Barros e José Ferreira Leite.

Ferreira Leite era presidente do TJ-MT e, por ter 75 anos, pode retornar ao posto de forma voluntária.

Em seu voto, o ministro do STF disse que “não ficou comprovada a prática de qualquer ato residual capaz de justificar a manutenção da pena”. Segundo ele, “o quadro revela desproporcionalidade entre a conduta do autor, as circunstâncias apontadas e a sanção imposta”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.