Justiça Federal arquiva processo da Lava Jato contra Lula

Ex-presidente e o filho eram acusados de lavagem de dinheiro e tráfico de influência

Foto: Ricardo Stuckert

Foto: Ricardo Stuckert

Justiça

A Justiça Federal de São Paulo determinou nesta semana o arquivamento de uma investigação da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu filho Luis Claudio Lula da Silva.

 

 

 

O processo se iniciou com a delação premiada de Emílio Odebrecht e Alexandrino Alencar, que relataram repasses à empresa Touchdown, de Luiz Cláudio.

Lula e o filho eram acusados de lavagem de dinheiro e tráfico de influência.

O petista chegou a ser indiciado pela Polícia Federal, mas o MPF entendeu que não estariam configurados os crimes, porque Lula, na época dos fatos, não exercia qualquer cargo público, entendimento que foi acolhido pelo juiz.

Esse é o sétimo processo em que o ex-presidente é absolvido. O petista aguarda julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) para anular processo em que foi condenado pelo ex-juiz Sérgio Moro.

A defesa de Lula acusa falta de imparcialidade no processo, após Moro se tornar ministro do governo de Jair Bolsonaro.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem