Gilmar: “Estou surpreso e recomendo que ele procure ajuda psiquiátrica”

O ministro do STF respondeu Rodrigo Janot, que contou ter ido armado à Corte para matar Gilmar e depois se suicidar

Gilmar: “Estou surpreso e recomendo que ele procure ajuda psiquiátrica”

Justiça

O ministro do STF, Gilmar Mendes, soltou uma nota nesta sexta-feira 27 respondendo o ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot. O ex-comandante do Ministério Público contou em uma entrevista que tinha planos de matar Gilmar e depois se suicidar.

“Confesso que estou algo surpreso. Sempre acreditei que, na relação profissional com tão notória figura, estava exposto, no máximo, a petições mal redigidas […] Agora ele revela que eu corria também risco de morrer”, disse o ministro.

A revelão do plano de matar Gilmar foi dita por Janot em uma entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, divulgada nesta quinta-feira 26. Nela, o ex-integrante do MP conta que chegou ir armado para o STF a fim de matar Gilmar, mas a ‘mão divina’ o impediu.

“Nada mais me resta além de lamentar o fato de que, por um bom tempo, uma parte do devido processo legal do país ficou refém de quem confessa ter impulsos homicidas”, afirmou Mendes.

Confira a nota na íntegra:

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem