Celso de Mello pede que Augusto Aras opine sobre depoimento de Bolsonaro

Inquérito apura tentativa de interferência política do presidente da República na Polícia Federal

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Justiça

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre o pedido da Polícia Federal para que o presidente Jair Bolsonaro preste depoimento. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

O documento enviado nesta sexta-feira 26 trata do inquérito 4.831, sobre as supostas interferências políticas na corporação. A investigação foi aberta após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro acusar Bolsonaro de tentar influenciar as atividades da PF.

Conforme mostrou CartaCapital, o discurso de Moro alimentou a hipótese de que o presidente da República cometeu crime de responsabilidade.

O pedido da Polícia Federal para ouvir Bolsonaro ocorreu em 23 de junho. O texto é de autoria da delegada Christiane Correa Machado. Ela escreveu que “as investigações se encontram em estágio avançado, razão pela qual nos próximos dias torna-se necessária a oitiva do senhor Jair Messias Bolsonaro”.

Sergio Moro já foi ouvido no inquérito, em depoimento que durou mais de 8 horas. 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem