Caso Miguel: Sari Corte Real é denunciada por abandono de incapaz

A primeira-dama de Tamandaré era a responsável pelo menino que caiu do 9º andar de um prédio de luxo

Sarí Corte Real é primeira-dama de Tamandaré e sob sua responsabilidade o menino Miguel Otávio caiu do prédio de elite econômica de Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Sarí Corte Real é primeira-dama de Tamandaré e sob sua responsabilidade o menino Miguel Otávio caiu do prédio de elite econômica de Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Justiça

O Ministério Público de Pernambuco denunciou, nesta terça-feira 14, a primeira-dama de Tamandaré, Sari Corte Real, por abandono de incapaz com resultado de morte.  Com isso, o inquérito sobre a morte de Miguel Otávio, de 5 anos, segue para a Justiça.

O caso aconteceu no dia 2 de junho. Sari era responsável por Miguel enquanto sua mãe, Mirtes Souza, empregada doméstica da casa, passeava com o cachorro dos patrões. Miguel então pegou um elevador e subiu até o 9º andar, de onde se desequilibrou e caiu. Em vídeo do circuito de segurança do prédio, Sari aparece permitindo que o menino ficasse sozinho no elevador.

O promotor de Justiça Criminal Eduardo Tavares apresentou a denúncia à 1ª Vara de Crimes contra a Criança e Adolescente da Capital. No dia da morte de Miguel, Sari foi presa em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Após pagar um fiança, a primeira-dama foi liberada.

Em 1º de julho ela foi indiciada pela polícia por abandono de incapaz que resultou em morte. Esse tipo de delito é considerado “preterdoloso”, quando alguém comete um crime diferente do que planejava cometer.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem