Justiça

Após decisão do STJ, Justiça expede mandado de prisão para Robinho

Robinho foi condenado na Itália a 9 anos de prisão pelo crime de estupro

O ex-jogador Robinho. Foto: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Apoie Siga-nos no

Após a determinação de que o jogador Robinho deveria cumprir a pena de estupro no Brasil, a Justiça Federal de Santos (SP) expediu nesta quinta-feira 21 o mandado de prisão para o jogador.

O juiz Mateus Castelo Branco Firmino da Silva assina o documento. Agora, Robinho deve passar por audiência de custódia para analisar as condições de sua prisão.

Robinho foi condenado na Itália a 9 anos de prisão pelo crime de estupro, cometido quando ele jogava no Milan, em 2013. A sentença foi aplicada em 2022, nove anos depois do episódio.

O Superior Tribunal de Justiça autorizou o cumprimento da pena no Brasil, já que as leis do País proíbem a extradição de brasileiros, mesmo para servir uma condenação penal.

A defesa de Robinho tenta impedir sua prisão e ingressou com um pedido no Supremo Tribunal Federal para que ele não seja preso imediatamente e aguarde em liberdade a decisão sobre todos os recursos.

A solicitação está sob a relatoria do ministro Luiz Fux.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo