Educação

Após candidatos ‘perderem’ vaga, MEC admite erro na divulgação de resultados do Sisu

Pasta alegou ‘falha técnica’ e adiou a publicação dos resultados

Sede do Ministério da Educação, em Brasília. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O Ministério da Educação admitiu, nesta sexta-feira 2, que os resultados do Sistema de Seleção Unificada, o Sisu, foram divulgados de maneira “indevida” em 30 de janeiro.

O site com os resultados provisórios ficou no ar durante 25 minutos, mas apresentou uma lista incorreta de aprovados.

Logo em seguida, a página saiu do ar e os resultados definitivos foram republicados em 31 de janeiro. Na nova lista, candidatos que haviam celebrado inicialmente descobriram que “perderam” a vaga.

“O que houve foi uma divulgação indevida de resultados provisórios, ainda não homologados, durante 25 minutos da manhã do dia 30 de janeiro. A ocorrência está sendo rigorosamente apurada”, disse o MEC ao site G1.

A pasta ainda não respondeu se os candidatos que se sentiram frustrados teriam algum mecanismo de reparação, mas confirmou que a relação atual é definitiva.

“O sistema é seguro e os resultados oficiais não serão modificados”, frisou o ministério.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.