Economia

IPCA-15: influenciada por aumento nos combustíveis, prévia da inflação cresce 0,35% em setembro

No ano, IPCA-15 acumula alta de 3,74%; alimentação em casa fica mais barata, mas diesel cresce 17,93% no mês

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A prévia da inflação oficial no país cresceu em setembro, na comparação com o mês de agosto, influenciada pelo aumento no preço da gasolina. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) ficou em 0,35% no mês, o que representa uma subida de 0,7 ponto percentual em relação a agosto, quando ficou em 0,28%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira 26.

No ano, o índice acumula alta de 3,74%. Já no período de doze meses, o principal indicador da inflação no país ficou em 5%. Na comparação anual, o IPCA-15 está acima do registrado nos doze meses anteriores, quando ficou em 4,24%.

A gasolina, como mencionado, está pesando mais no bolso dos brasileiros. Segundo o IBGE, a alta foi de 5,18% no mês. O subitem, que teve o maior impacto no resultado do IPCA-15 (0,25 p.p.), afeta não apenas quem possui transporte particular, mas incide sobre o custo de logística dos produtos, assim como o diesel. Esse item – usado em caminhões, por exemplo – teve uma alta de 17,93% no mês. 

Dos nove grupos analisados pelo IBGE, seis experimentaram alta, com destaque para Transportes (+2,02%), que acumula aumento de 2,90% no trimestre. A habitação também subiu em setembro (0,30%), embora menos do que tinha crescido em agosto (+1,08% naquele mês).

Por outro lado, os itens que tiveram queda nos preços em setembro foram aqueles relacionados a alimentos e bebidas (-0,77%). A queda reflete a tendência, experimentada nos últimos três meses, de redução nos custos da alimentação em casa (queda de 1,25% em setembro). 

Produtos básicos da feira de consumo, como batata-inglesa (-10,51%), cebola (-9,51%), feijão carioca (-8,13%), leite longa vida (-3,45%) e carnes (-2,73%) foram os que tiveram as maiores quedas nos preço.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.