LGBT negro é agredido por três homens no centro de São Paulo

Publicitário diz que ouviu 'viado preto tem que morrer' enquanto apanhava

LGBT negro é agredido por três homens no centro de São Paulo

Diversidade,Justiça

O publicitário Robson Vieira, de 33 anos, foi agredido no último domingo 4 por três homens enquanto caminhava com seu cachorro no centro de São Paulo.

 

Os homens começaram a provocar o cão e Robson pediu para que eles se afastassem. Os agressores, segundo a vítima, então começaram a insultá-lo com xingamentos de cunho racista e LGBTfóbico.

“Preto safado. Tem que apanhar e morrer. Viado”, reproduz Robson a CartaCapital.

Em seguida, como mostra o vídeo abaixo que foi divulgado na internet por um morador da região, os homens cercaram Robson e começaram a agredi-los com murros e chutes.

“Eu peguei a guia do cachorro e tentei me defender. Se você olhar o vídeo tem dois me cercando e o terceiro me acerta. Depois, ele pega a guia do meu cachorro e joga no telhado”, diz Robson.

 

 

As pessoas começaram a gritar enquanto os homens batiam em Robson. A Guarda Civil Metropolitana (GCM) foi acionada e encaminhou o caso para a 78ª DP no Jardins.

Na delegacia,  Robson conta que foi registrado um Boletim de Ocorrência, mas que não foi colocado crime de racismo ou LGBTfobia, mesmo ele apresentando o vídeo e mais duas testemunhas que presenciaram as agressões.

“Fui para o IML [Instituto Médico Legal], fiz corpo delito e agora estou com dois advogados que são especialistas e vão entrar na esfera criminal. Eu quero justiça”, afirma o publicitário.

Questionada, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo informou que durante os depoimentos, não foram relatados outros crimes a serem registrados. “No entanto, a Polícia Civil reitera que está à disposição para apurar denúncias de outras naturezas, tão logo elas sejam registradas”, diz a nota.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem