Diversidade

Crivella manda retirar HQ com beijo gay da Bienal do Livro no Rio

O livro, que traz dois personagens homossexuais, foi acusado pelo prefeito do Rio de ter ‘conteúdo sexual para menores’

Trecho da HQ "Vingadores: A cruzada das crianças" Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, mandou retirar a HQ “Vingadores: A cruzada das crianças” da Bienal do Livro, que acontece no Riocentro. Segundo o prefeito, a imagem que retrata dois personagens se beijando é “conteúdo impróprio para menores”.

“A prefeitura do Rio determinou que os organizadores recolhessem esse livro, que já foi denunciado inclusive na internet e que traz conteúdo sexual para menores. Livros assim precisam estar embalados em plástico preto, lacrado e com um aviso do lado de fora sobre o conteúdo. Portanto, a prefeitura do Rio de Janeiro está protegendo os menores da nossa cidade.”

O livro, que tem 264 páginas, foi escrito pelo americano AllanDois e ilustrado pelo britânico Jim Cheung. A história tem como personagens centrais o casal abertamente homossexual, Wiccano e Hulkling, que aparece abraçado e dividindo a mesma cama em algumas páginas.

A obra foi publicada originalmente nos EUA entre 2010 e 2012, chegando ao Brasil, ainda em edições mensais, em 2012. Segundo informações da organização da Bienal, o livro se esgotou após o anúncio do prefeito.

O recolhimento foi anunciado por Crivella após discurso do vereador Alexandre Isquierdo (DEM) na Câmara Municipal do Rio, na quarta-feira 4. O político atacou a publicação como uma “covardia” às crianças e chama os colegas da Câmara para assinarem uma carta de repúdio contra a Marvel, Panini e Salvat, todas responsáveis pela publicação da revista no Brasil.

A Bienal divulgou uma nota se posicionando e se recusando a retirar o livro da feira. A direção do festival entende que, caso um visitante adquira uma obra que não o agrade, ele tem todo o direito de solicitar a troca do produto, como prevê o Código de Defesa do Consumidor.

A Bienal termina neste domingo 8 e para proibir a venda do livro na feira o prefeito do Rio terá que recorrer à justiça. O evento conta, neste final de semana, com um debate sobre literatura LGBTQA+ com participação João Silvério Trevisan (Companhia das Letras), Jaqueline Gomes de Jesus (Metanoia) e Tobias Carvalho (Record). O encontro acontecerá na mesa “Diversidade, substantivo plural”, às 17h do dia 7 de setembro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo