CartaExpressa

Veja imagens da depredação provocada por bolsonaristas em Brasília

O grupo supostamente protestava contra a prisão de um indígena que participava de manifestações golpistas na capital federal

Foto: Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

Manifestantes bolsonaristas danificaram carros estacionados no entorno da sede da Polícia Federal em Brasília e incendiaram um ônibus nesta segunda-feira 12. Eles também tentaram invadir o prédio da PF e atiraram paus e pedras na direção de agentes.

Policiais utilizaram spray de pimenta, balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo no tumulto.

O grupo supostamente protestava contra a prisão de um indígena que participava de manifestações golpistas na capital federal. Segundo o Supremo Tribunal Federal, o ministro Alexandre de Moraes determinou a prisão temporária de José Acácio Serere Xavante, pelo prazo inicial de dez dias, por condutas ilícitas em atos antidemocráticos. A decisão atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República.

Veja imagens da depredação bolsonarista:

Foto: Evaristo Sá/AFP

Foto: Evaristo Sá/AFP

Foto: Evaristo Sá/AFP

Foto: Evaristo Sá/AFP

Foto: Evaristo Sá/AFP

Foto: Evaristo Sá/AFP

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.