CartaExpressa

‘Tem cara que acredita que o Lula combateu a corrupção’, ataca Bolsonaro no cercadinho

O ex-capitão também reclamou da divisão de alas conservadoras no Brasil, sem citar, porém, as recentes brigas entre aliados da extrema-direita

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

Aos apoiadores do cercadinho do Palácio do Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a mirar ataques no ex-presidente Lula (PT), favorito a vencer as eleições de outubro, segundo as pesquisas eleitorais. Recentemente, ele já havia feito críticas ao petista, mas vinha ‘dividindo a artilharia’ contra outros adversários.

“Tem cara que acredita que o Lula combateu a corrupção, pô”, atacou o ex-capitão nesta quinta-feira 27. A declaração ocorreu em meio a críticas de Bolsonaro à esquerda brasileira e novas exaltações ao torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra.

“A esquerda fala que sempre defendeu a democracia e tem jovem que acredita”, disse. “Essa coisa de falar do Ustra é só falar a verdade. […] O povo só começou a acordar por ocasião do impeachment da Dilma, em que eu citei quem foi esse major do Exército”, completou.

Bolsonaro também acusou, sem provas, a esquerda brasileira de receber financiamento de outros países para atacar a democracia brasileira. Segundo disse, há algumas décadas, brasileiros receberiam dinheiro de Cuba e da Albânia para desestabilizar o Brasil.

Na conversa, o ex-capitão foi questionado ainda sobre o possível bloqueio ao aplicativo de mensagens Telegram durante as eleições. O Tribunal Superior Eleitoral e o Ministério Público estariam avaliando restringir o acesso ao app, caso a empresa não colabore com a criação de mecanismos para combater as fake news durante o período eleitoral.

Bolsonaro disse então que não iria comentar o ‘absurdo’ e classificou, rapidamente, o possível bloqueio como ‘uma covardia’. No sábado 22, ao atacar a vacinação, ele disse que só sobraria a ‘rede de zap’ para compartilhar suas teorias negacionistas sobre o imunizante.

Após tratar brevemente do possível bloqueio, Bolsonaro ainda reclamou de uma divisão de conservadores no Brasil, mas sem citar as brigas recentes entre antigos aliados. Abraham Weintraub, Mário Frias e Eduardo Bolsonaro protagonizaram discussões públicas recentes, além de Fábio Faria e Ernesto Araújo, embate que terminou em processo do atual ministro contra o ex-chanceler.

“A luta [pela liberdade] é mundial, não é no Brasil. Mas esse povo dormiu por décadas e acordaram comigo. E de vez em quando começa a querer se dividir”, reclamou o ex-capitão.

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.