Política

Ipespe: Lula mantém liderança com 44%; Ciro e Moro empatam com 8% em 3º lugar

Nova pesquisa confirma a possibilidade de ex-presidente vencer ainda no primeiro turno

Os principais candidatos à Presidência: Bolsonaro, Moro, Ciro e Lula.
Os principais candidatos à Presidência: Bolsonaro, Moro, Ciro e Lula.
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue liderando as intenções de voto na mais nova pesquisa do instituto Ipespe, divulgada na manhã desta quinta-feira 27. No levantamento, o petista mantém 44%, independentemente da lista de candidatos apresentada na disputa.

Em segundo lugar aparece Jair Bolsonaro (PL) que varia de 24% a 26% a depender do cenário apresentado, seguido por Sergio Moro (Podemos) e Ciro Gomes (PDT), empatados em terceiro lugar com 8%. O pedetista vai a 9% sem o ex-juiz no levantamento.

A pesquisa Ipespe também confirmou as possibilidades de Lula vencer ainda no primeiro turno, já que os 44%, acima dos 43% registrados pelos demais candidatos somados no cenário 2, sem Moro.

Mais distante na briga pela cadeira de presidente, segundo a Ipespe, estão João Doria (PSDB), Simone Tebet (MDB), Rodrigo Pacheco (PSD), Alessandro Vieira (Cidadania) e Felipe D’avila (Novo). Todos os nomes registram 1% das intenções de voto, com exceção de Doria, que tem 2% e vai a 4% no cenário sem Moro.

A Ipespe também monitorou a performance dos candidatos em um cenário espontâneo, aquele em que não são apresentados sugestões de nomes e que dizem os especialistas ser o melhor retrato do momento. Neste caso, Lula também tem larga vantagem, chegando a 35%. Bolsonaro vem em seguida com 23% e Moro despenca para 4%, novamente empatando com Ciro Gomes.

Dos demais candidatos, o único que registra alguma pontuação na pesquisa estimulada é Doria com 1% das intenções de voto. Brancos e nulos marcam 6%, neste caso, e 26% não souberam ou não quiseram responder ao questionamento.

Os resultados da Ipespe mostram uma estabilidade em relação ao último levantamento, divulgado no início de janeiro. Moro e Ciro foram os únicos a registrarem movimentações, ainda que pequenas, na parte de cima da disputa. O ex-juiz caiu de 9% para 8%, enquanto o ex-ministro subiu de 7% para 8%.

Nos cenários de segundo turno monitorados pelo instituto, Lula venceria todos os adversários por uma diferença de pelo menos 19 pontos percentuais. Bolsonaro, por sua vez, perderia para todos os concorrentes pesquisados.

Para chegar aos resultados, o instituto entrevistou mil pessoas por telefone em todas as regiões do Brasil. A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 25 de janeiro e apresenta uma margem de erro de 3,2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95,5%.

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.