CartaExpressa

Salles pedirá o indiciamento de G.Dias, José Rainha e deputado do PT na CPI do MST

Na semana passada, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), decidiu prorrogar até 21 de setembro os trabalhos da comissão

Bruno Spada/Câmara dos Deputados
Apoie Siga-nos no

O relator da CPI do MST, o deputado Ricardo Salles (PL-SP), pede no documento final da comissão o indiciamento do ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional Gonçalves Dias, do líder da Frente Nacional de Luta José Rainha, do deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) e do diretor-superintendente do Iterra de Alagoas, Jaime Messias Silva.

Os detalhes do relatório, formado por 60 páginas, foram revelados nesta segunda-feira 18 pelo jornal O Globo. O final dos trabalhos do colegiado está previsto para esta quinta-feira 21.

Diante de trocas na composição da CPI, parlamentares bolsonaristas avaliam que o relatório de Salles pode ser rejeitado. Por isso, deputados da base governista articulam um documento paralelo, no qual pretendem abordar as invasões a domicílios durante diligências da comissão em assentamentos.

O relatório paralelo ainda tratará de potenciais episódios de violência de gênero na condução dos trabalhos, praticados por Salles e pelo presidente da CPI, Tenente Coronel Zucco (Republicanos-RS), contra a deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP).

Na semana passada, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), decidiu prorrogar até 21 de setembro os trabalhos da CPI do MST.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar