CartaExpressa

‘Representam 20% do que gostaríamos que fosse votado no STF’, diz Bolsonaro sobre Mendonça e Kassio Nunes

Em tom eleitoral, o ex-capitão mirou as próximas indicações ao Supremo

Foto: Reprodução/TV Brasil
Foto: Reprodução/TV Brasil
Apoie Siga-nos no

Um dia após o Senado aprovar a indicação de André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal, o presidente Jair Bolsonaro voltou a insinuar ter influência sobre tramitações na Corte. Antes de Mendonça, o ex-capitão emplacou a ascensão de Kassio Nunes Marques.

“Graças a Deus conseguimos enviar dois nomes, duas pessoas que marcam também a renovação do Supremo”, disse Bolsonaro durante evento no Palácio do Planalto. “Eu não mando nos dois votos dentro do Supremo, mas estão dois ministros que representam, em tese, 20% daquilo que gostaríamos que fosse decidido e votado no Supremo”.

Ao adotar tom eleitoral, acrescentou que “quem, por ventura, se eleger ou reeleger no ano que vem vai indicar, no 1º semestre de 2023, dois nomes para o STF”. Ele classificou as próximas mudanças no STF como “uma enorme renovação”.

Bolsonaro se refere aos ministros Ricardo Lewandowski e Rosa Weber, que se aposentarão compulsoriamente em maio e em outubro de 2023, respectivamente.

Mais cedo, em uma formatura de sargentos no Rio de Janeiro, o presidente afirmou que Mendonça será alguém com “Deus no coração” no Supremo.

“Hoje, para mim e para todos nós, cristãos, é um dia bastante feliz. No dia de ontem conseguimos enviar para o Supremo Tribunal Federal um homem terrivelmente evangélico. Um compromisso nosso de mandar para a Suprema Corte uma pessoa que tem Deus no coração.”

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.