CartaExpressa

PGR investiga deputada Bia Kicis por incitar motim de policiais na Bahia

PGR investiga deputada Bia Kicis por incitar motim de policiais na Bahia

A deputada Bia Kicis (PSL-DF). Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A deputada Bia Kicis (PSL-DF). Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A Procuradoria Geral da República abriu investigação preliminar contra a deputada Bia Kicis (PSL) por incitar, nas redes sociais, um motim de policiais na Bahia.

Segundo a revista Veja, a investigação foi aberta no dia 8 de abril. Um ofício foi encaminhado ao gabinete da ministra Rosa Weber, do STF,  confirmando a operação.

Além de conclamar que policiais desrespeitassem ordens do governador da Bahia, Rui Costa (PT), sobre restrições sanitárias na pandemia, a deputada espalhou fake news sobre o episódio envolvendo um policial que, em surto, atirou contra os próprios colegas e foi abatido por causa disso. As postagens foram apagadas depois da repercussão.

A atitude da parlamentar, atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, foi enquadrada no artigo 286 do Código Penal, que prevê detenção de três a seis meses ou multa para quem “incitar, publicamente, a prática de crime”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem