CartaExpressa

PF rebate versão de advogado de ex-assessor de Bolsonaro sobre silêncio em depoimento

Defesa de Marcelo Câmara, que é coronel do Exército, solicitou uma nova oitiva para esclarecer a participação do militar na suposta trama golpista

Marcelo Câmara, ex-assessor do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O coronel do Exército e ex-assessor do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Marcelo Câmara, quer prestar um novo depoimento à Polícia Federal (PF), no âmbito das investigações sobre uma suposta trama golpista no governo passado.

Câmara esteve na sede da PF na tarde da última quinta-feira 22, mas ficou em silêncio. A defesa dele, porém, alegou que não pôde acompanhá-lo na ocasião. 

Por esse motivo, o advogado de Câmara, Eduardo Knutz, pede que a PF defina uma nova data, para que ele “possa exercer o seu direito de defesa de forma plena”. A defesa alega que o ex-assessor de Bolsonaro teria sido coagido a ficar em silêncio.

Knutz também é responsável pela defesa de Tércio Arnaud, ex-assessor de Bolsonaro investigado no mesmo caso. Segundo o advogado, ele não pôde estar com Câmara, justamente, em razão do depoimento de Arnaud, que também aconteceu na tarde de ontem. 

A PF, no entanto, discorda e rebate a versão apresentada pela defesa do militar. Em nota, a corporação afirmou que o próprio Marcelo Câmara optou por comparecer ao depoimento sem advogado.

Segundo a PF, o depoimento estava marcado para acontecer às 14h30 de ontem. No horário, Câmara estava sem advogado. Diante disso, os responsáveis pelo caso solicitaram que o depoimento fosse adiado para as 16h30. Mais uma vez, segundo a PF, ele apareceu sem o advogado no local.

Assim, “foi facultado a ele prestar depoimento sem assistência advocatícia, o que ele optou por fazer e decidiu ficar em silêncio”, diz a nota da PF.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar