CartaExpressa

No centro do escândalo, Michelle ironiza e agradece ‘joias’ recebidas por Bolsonaro em Goiás

Bolsonaro já havia tratado a situação com ironia, dizendo que a última vez que recebeu presentes do tipo ‘deu maior problema’

Foto: Alan Santos/PR
Apoie Siga-nos no

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro usou as redes sociais para ironizar o escândalo recente que atinge ela e sua família. Em publicação nos storys do Instagram neste domingo 20, ela agradeceu pelas ‘joias’ recebidas por Jair Bolsonaro (PL) enquanto ele esteve em Goiás, na sexta-feira.

Os itens se tratam de semijoias – segundo a doadora – entregues ao ex-presidente por uma apoiadora pouco antes do evento que o homenageou na Assembleia Legislativa do estado. Ao receber os itens, Bolsonaro já havia tratado a situação com ironia, dizendo que a última vez que recebeu joias ‘deu maior problema’.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Michelle publicou foto dos pacotes e escreveu: ‘Presentes de Goiás. Obrigada pelas joias’. 

Michelle agradece ‘joias’ recebidas por Bolsonaro em Goiás.

Os dois estão no centro de um escândalo que envolve presentes luxuosos recebidos durante a gestão no Planalto. A suspeita é de que tenham participado da venda dos itens, liderada pelo ajudante de ordens Mauro Cid. O esquema levanta suspeitas de uso do Estado para enriquecimento ilícito. O dinheiro pode ter ido para as contas do casal.

Não por acaso, o Supremo Tribunal Federal mandou quebrar o sigilo das contas do ex-presidente e da ex-primeira-dama. Outro fato tratado com ironia por Michelle.

A postura ‘corajosa’ nas redes, importante dizer, contrasta com a adotada por ela em eventos presenciais. Desde que o caso veio a público, Michelle ampliou a segurança em torno dela para não ser interpelada pela imprensa. Os eventos no PL Mulher ocorrer, agora, a portas fechadas e sem a presença de jornalistas.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.