CartaExpressa

‘Não estou procurando ser vice de ninguém’, diz Leite após encontro com Temer

Simone Tebet também disse que se não fosse cabeça de chapa abriria mão da vice na corrida eleitoral

O governador gaúcho, Eduardo Leite. Foto: Divulgação
O governador gaúcho, Eduardo Leite. Foto: Divulgação
Apoie Siga-nos no

O ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) indicou nesta terça-feira 19 que sua preferência não é por uma candidatura à vice-Presidência da República. A declaração ocorreu após um encontro em São Paulo com o ex-presidente Michel Temer (MDB), um dos principais articuladores da pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) ao Palácio do Planalto.

Na segunda 18, Tebet disse que se não fosse cabeça de chapa abriria mão da vice, já que aceitar esse posto seria diminuir o “espaço da mulher na política”.

“Não estou procurando ser vice de ninguém. Existem aqueles que entendem que devo liderar um projeto. Se for o caso, estarei à disposição”, disse Leite ao jornal O Globo. “Se não for, darei a minha contribuição onde estiver.”

Eduardo Leite, porém, não tem sequer um partido para concorrer à Presidência, já que o PSDB lançou a pré-candidatura de João Doria após o ex-governador paulista vencer as prévias internas.

Partidos como PSDB, Cidadania, MDB e União Brasil estabeleceram 18 de maio como data-limite para o lançamento de um pré-candidato “de consenso” da chamada terceira via.

Na última pesquisa Datafolha, do fim de março, Tebet marcava 1%, ao lado de Felipe D’Ávila (Novo) e Vera Lúcia (PSTU). Estava atrás de Doria, com 2%, André Janones (Avante), com 2%, e Ciro Gomes (PDT), com 6%. No cenário em que Leite entra no lugar de Doria, o gaúcho soma 1%.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.